• Pr. Henrique Lino da Silva

O que o homem semear



“Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque quem semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas quem semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.” (Gálatas 6:7-9)

Somente quem é enganado é carnal, não crê em Deus, não aceita que temos um Deus Todo Poderoso que cuida e vela por nós. Quando as pessoas acham que são autossuficientes, elas incorrem em um erro gravíssimo, pois com essa atitude negam Cristo e buscam a sua autodestruição. Devemos compreender que, independentemente de religião, vivemos de maneira como se fôssemos uma sementeira, pois tudo o que fazemos são sementes que são plantadas, e elas vão gerar a colheita, que somos obrigados a colher. Não existe a possibilidade de nos recusarmos a colher, porque a colheita é certa, então, se fizermos o mal, com certeza também colheremos o mal, e se fizermos o bem, com certeza colheremos o bem, pois colheremos o que plantarmos. Se a nossa preocupação é somente com a satisfação da nossa vontade carnal, se somos pessoas que somente nos preocupamos com as coisas daqui do mundo, em atender a nossos desejos, a nós mesmos, então essa é a nossa semeadura, e com certeza é o que nós iremos colher. Mas se nós nos dedicarmos a fazer a vontade do Senhor, se nos preocuparmos em agradar o Senhor e moldar as nossas atitudes ao seu Evangelho, então com certeza iremos colher Dele poder, virtude, força, e o principal: salvação. Ninguém consegue enganar a Deus, pois Ele tudo vê, isso portanto, significa que as pessoas sempre em todo o tempo receberão o que semearam, o que explica muitas vezes que pessoas recebem o mal e não entendem o porquê, de igual maneira pessoas recebem o bem, uma solução de algo de maneira inesperada, ou de fonte, de pessoas que jamais esperariam. Portanto, devemos ser sábios e nos dedicarmos a plantar boas sementes, pois com certeza iremos colhê-las, e assim teremos segurança de uma boa colheita. Não podemos esquecer que todos nós somos obrigados a colher o que plantamos, e não temos como fugir disso.

“Então, enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé. Vede com que grandes letras vos escrevo com minha própria mão. Todos os que querem ostentar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. Porque nem ainda esses mesmos que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne.” (Gálatas 6:10-13). Por isto temos a obrigação de todo o tempo procurar fazer sempre o bem a todas as pessoas, independentemente de raça, credo, ou cor, porque sabemos que todos são feituras, criaturas do Senhor. Mas devemos dedicar todos os nossos esforços para ajudar, socorrer, apoiar os irmãos da fé, digo irmãos da mesma fé, não porque se identificam com as mesmas religiões, porque hoje existe uma grande quantidade de pessoas que se dizem evangélicas, mas vivem de maneira totalmente contrária. Nossa maior obrigação é socorrer as pessoas que compartilham da mesma fé, do mesmo comportamento, e da mesma maneira de pensar; já todas as outras pessoas ajudamos, atendemos como se estivéssemos fazendo uma caridade, uma esmola. Se sabemos que somos igreja, somos o corpo de Cristo, então estamos falando de unidade, portanto, não existe como falar em cristianismo, se não nos cuidarmos, não nos protegermos. Por isso a necessidade de identificar o joio e o trigo, para não sermos confundidos, e essa compreensão só recebemos estando no Senhor. Isto não quer dizer que não devemos atender as outras pessoas, mas a nossa ajuda difere para as pessoas de uma forma geral, e para as da nossa fé. “Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na Cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão é coisa alguma, mas sim o ser uma nova criatura. E a todos quantos andarem conforme esta norma, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus. Daqui em diante ninguém me moleste; porque eu trago no meu corpo as marcas de Jesus. A Graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito. Amém.” (Gálatas 6:14-18).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Perseverar