• Pr. Henrique Lino da Silva

Mestre



“Ora, havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.” (João 3:1-2)

No meio religioso mais severo, que era o dos fariseus, havia um homem que, apesar de fazer parte daquela religião, daquele grupo, buscava a verdade, isto porque tinha sido chamado pelo Senhor. Nicodemos não era uma pessoa qualquer, e sim uma que ocupava cargo de importância no seu meio. Após ele ouvir falar de Jesus, ficar sabendo dos seus ensinamentos, ele se convenceu de que Jesus era o Messias, era o Filho de Deus, e, apesar de temer os seus pares, ele foi às escondidas, à noite, ao encontro de Jesus em busca de ensinamentos. Nicodemos correu o risco de ser desprezado, expulso se os seus ou alguém o visse ir ao encontro de Jesus, mesmo porque sabemos que os fariseus detestavam Jesus e queriam prendê-lo, como no final conseguiram, mas na verdade tudo era plano do Senhor. Nicodemos já chega diante de Jesus chamando-o de Mestre, portanto, sabemos que ele o reconhecia como Filho de Deus, assim ele vai até o Mestre em busca de ensinamentos e sabedoria. Todos nós devemos reconhecer Jesus como o Filho de Deus e ir em busca de sabedoria e conhecimento Nele, independentemente da nossa posição ou religião, porque Jesus é muito mais do que religião. “Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o Reino de Deus.” (João 3:3). Devemos saber que não basta ir até Jesus, é necessário ouvi-lo e colocar em prática as suas ordenanças. Veja que, quando Nicodemos vai até Ele, escuta que é necessário nascer de novo, isto quer dizer que é necessário fazer morrer a natureza pecaminosa e corrupta. Temos que abandonar os nossos maus hábitos, nossas manias, vícios e mundanismos, é preciso morrermos para o mundo para vivermos em Cristo. Não basta reconhecer que Cristo é o Filho de Deus, é preciso nos transformar, tem que existir a mudança, abandonarmos a mentira, a desonestidade, a corrupção, a maldade, o adultério, o homossexualismo, e tudo o que é contrário ao Evangelho, porque, quando verdadeiramente nos encontramos com Cristo, temos que ser uma nova criatura, caso contrário, somos mundanos, e a nossa morte definitiva e eterna é garantida.

“Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?” (João 3:4). Veja que uma autoridade judaica não estava entendendo, compreendendo o que Jesus estava ensinando, isto porque ele ainda estava na carne. Quando Jesus falou em nascer de novo, ele entendeu de maneira literal, queria saber como uma pessoa adulta poderia entrar novamente no ventre da mãe para tornar a nascer. Temos que compreender que, quando nascemos das nossas mães, é simplesmente o nascimento carnal, porque o nosso nascimento espiritual em Jesus depende de nós mesmos. É uma escolha que devemos fazer, porque o Senhor não nos obriga a nada, se quisermos continuar como estamos, podemos, mas devemos saber que também iremos passar toda a nossa eternidade no inferno. Mas se quisermos sepultar o velho homem, a velha mulher e nascer uma nova criatura em Cristo, então seremos reconhecidos como Filhos de Deus e teremos vida eterna Nele. “Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.” (João 3:5-6). O nosso nascimento natural é carnal, mas, para nascermos do Espírito, temos que tomar a decisão, e isto só pode acontecer quando de maneira consciente a tomarmos, por tal motivo é que não se pode batizar crianças. O batismo só pode acontecer depois de a pessoa adulta tomar decisão consciente e de livre e espontânea vontade. Também não adianta nada levantarmos as mãos dizendo que aceitamos Jesus como nosso Salvador se não mudarmos, se não sepultarmos o velho homem, se não nascermos de novo em Cristo. Não é o fato de pertencermos a alguma religião, denominação, ou orar muito, é necessário nascer de novo. “Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.” (João 3:7-8).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Promessa