• Pr. Henrique Lino da Silva

Deus de toda a consolação



“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e Deus de toda a consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, pela consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus. Porque, como as aflições de Cristo transbordam para conosco, assim também por meio de Cristo transborda a nossa consolação. Mas, se somos atribulados, é para vossa consolação e salvação; ou, se somos consolados, para vossa consolação é a qual se opera suportando com paciência as mesmas aflições que nós também padecemos; e a nossa esperança acerca de vós é firme, sabendo que, como sois participantes das aflições, assim o sereis também da consolação.” (2 Coríntios 1:3-7)

 

              Devemos sempre atentar para a Palavra de Deus para podermos viver nela, praticar o Evangelho, porque muitas vezes somos somente faladores. Quando observamos a Palavra de Deus, sabemos que o sofrimento em nossas vidas é esperado, temos que aguardar lutas, aflições, batalhas, sofrimento, mas temos também a certeza de que o nosso consolo vem do Senhor. Com esse conhecimento sabemos que não somente enfrentamos e enfrentaremos lutas e tribulações, como também temos o dever de consolar quem estiver passando por sofrimentos, porque, conhecendo Cristo, sabemos que tudo é passageiro. Assim, quando vemos os ensinamentos estranhos que dizem que aqui não podemos passar por lutas e batalhas, sabemos então que vêm de pessoas que não conhecem o Evangelho de Jesus Cristo. Passamos por lutas em todas as áreas das nossas vidas, mas recebemos consolo do Senhor, não a solução da luta e do sofrimento, mas o consolo, e sendo confortados no Senhor, devemos consolar os nosso próximos, pois, como estamos em Cristo, então devemos agir como Ele, porque, se estão passando por aflições aqui, sabemos também que terão a consolação do Senhor. Temos que aprender a viver o Evangelho de Jesus Cristo e não as mentiras apregoadas em vários templos denominacionais.

         “Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira oprimidos acima das nossas forças, de modo tal que até da vida desesperamos; portanto já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos; o qual nos livrou de tão horrível morte, e livrará; em quem esperamos que também ainda nos livrará, ajudando-nos também vós com orações por nós, para que, pela mercê que por muitas pessoas nos foi feita, por muitas também sejam dadas graças a nosso respeito. Porque a nossa glória é esta: o testemunho da nossa consciência, de que em santidade e sinceridade de Deus, não em sabedoria carnal, mas na graça de Deus, temos vivido no mundo, e mormente em relação a vós. Pois outra coisa não vos escrevemos, senão as que ledes, ou mesmo reconheceis; e espero que também até o fim as reconhecereis; como também já em parte nos reconhecestes, que somos a vossa glória, assim vós sereis a nossa no dia do Senhor Jesus.” (2 Coríntios 1:8-14). O cristão verdadeiro passa por tribulação o tempo todo, mas em tudo tem que aprender a glorificar o Nome do Senhor, pois não podemos jamais esquecer que estamos passando por lutas porque aqui não é o nosso lugar, nossa casa, aqui é um território inimigo, e por isto é normal e esperado sermos atacados o tempo todo. As pessoas no mundo não nos aceitam, porque não vivemos segundo as suas normas; assim, se os nossos parentes, amigos, familiares, colegas, conhecidos, e até quem não nos conhece se levantar contra nós, não tentemos buscar entender, somente compreender que estamos no Caminho certo. Portanto, não julgue alguém por estar passando por lutas, ao contrário, procure consolar como o Senhor tem nos consolado, pois, se Ele habita em nós, então temos que oferecer o mesmo; claro se Ele habitar em nós. “ E nesta confiança quis primeiro ir ter convosco, para que recebêsseis um segundo benefício; e por vós passar à Macedônia, e da Macedônia voltar a vós, e ser por vosso intermédio encaminhado à Judéia. Ora, deliberando isto, usei porventura de leviandade? ou o que delibero, faço-o segundo a carne, para que haja comigo o sim, sim e o não, não? Antes, como Deus é fiel, a nossa palavra a vós não é sim e não, porque o Filho de Deus, Cristo Jesus, que entre vós foi pregado por nós, isto é, por mim, Silvano e Timóteo, não foi sim e não; mas Nele houve sim. Pois, tantas quantas forem as promessas de Deus, Nele está o sim; portanto é por Ele o amém, para Glória de Deus por nosso intermédio.”(2 Coríntios 1:15-20).


Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Perseverar