• Pr. Henrique Lino da Silva

Cristo padeceu




“Ora pois, já que Cristo padeceu na carne, armai-vos também vós deste mesmo pensamento; porque aquele que padeceu na carne já cessou do pecado; para que, no tempo que ainda vos resta na carne não continueis a viver para as concupiscências dos homens, mas para a vontade de Deus.” (1 Pedro 4:1-2)

As pessoas gostam de se identificarem como cristãs, evangélicas, crentes, mas não querem e não aceitam em hipótese alguma passar por lutas e sofrimentos, prova tal é que, quando enfrentam qualquer lutazinha, entram em desespero e clamam a Deus, querem que Ele as liberte do sofrimento. A maioria dos líderes eclesiásticos, os pregadores profissionais, fundamentam as suas pregações e ensinos em falar em prosperidade, em bênção sobre bênçãos. Mas temos que entender que ser cristão é ser aprendiz de Cristo, é ser seguidor Dele e andar nas mesmas pisadas que Ele, é tê-lo como Mestre, como de fato é. Portanto, se somos seus seguidores, então sabemos que nos esperam lutas, batalhas, guerras, ataques, setas, perseguições e muito mais, mas em tudo isto somos mais que vencedores em Cristo Jesus, porque, assim como este mundo não era e não é o Paraíso, não é a casa do Senhor, também não é a nossa, aqui somos estrangeiros, logo, é normal sermos perseguidos. Jesus foi perseguido durante todo o tempo do seu Ministério terreno, o que culminou com a sua prisão, crucificação, e Ele veio a morrer na cruz do Calvário. Assim, se somos seus seguidores, então, com certeza, as lutas virão. Aqui neste mundo, a única certeza que temos, se formos seguidores de Cristo, é que teremos lutas, mas, se perseverarmos, teremos o descanso eterno ao lado de Cristo. Por esse motivo temos que mortificar a nossa carne, temos que procurar anular os nossos desejos, temos que nos tornar pessoas espirituais e não carnais, não podemos ser dominados por paixões ou emoções. Assim sendo, ser cristão é passar por lutas, primeiro contra nós mesmos, porque temos que anular, ou melhor, nos anularmos, afinal, não corremos, lutamos as mesmas guerras que as pessoas mundanas lutam, nossa guerra é espiritual, lutamos primeiramente contra nós, e em segundo lugar contra tudo o que pode nos fazer afastar do Senhor. Por esse motivo é necessário que as pessoas analisem bem que tipo de evangelho estão vivendo ou ouvindo.

“Porque é bastante que no tempo passado tenhais cumprido a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias. E acham estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução, blasfemando de vós; os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos.” (1 Pedro 4:3-5). No passado nós vivíamos segundo as leis do mundo, de acordo com os preceitos mundanos, e achávamos normal a vida que levávamos, porque a nossa luta diária e constante era para obtermos lucro, realizações financeira e material, era para nos divertir, procurando a felicidade nos prazeres mundanos, em sexo, bebida, vícios outros, mas mesmo assim nada conseguimos, e por isto viemos para o Senhor. Hoje não podemos fazer nada do que fazíamos no passado, porque sabemos que é errado, e não seremos seguidores de Cristo, sabemos que não podemos mentir, enganar, defraudar ou qualquer coisa semelhante a essas. Hoje, se somos de Cristo, então devemos pautar nossas vidas na Dele, assim vivemos totalmente diferentes do mundo, e é normal as pessoas nos criticarem, porque, a bem da verdade, se a nossa maneira de viver estiver sendo igual à das pessoas no mundo, é porque somos iguais a elas, portanto, não conhecemos Cristo, somos hipócritas, religiosos e mentirosos. Ser cristão é ser diferente, é ser luz, ser o sal e ser reconhecido em todo o tempo e lugar como cristão, porque, se estiverem nos confundindo com qualquer pessoa, com certeza realmente somos. O sofrimento é algo natural em nossas vidas, se não estamos passando por lutas, então devemos nos analisar à luz da Bíblia; assim temos que fugir da mentira desses pregadores que ensinam que temos que ser vencedores aqui, que temos que ser prósperos, que temos que reinar, e saber que todos os que ensinam essas teologias são servos do diabo e têm a função de disfarçadamente conduzirem essas pessoas para o sofrimento e morte eterna. “Pois é por isto que foi pregado o Evangelho até aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito. (1 Pedro 4:6).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


0 visualização0 comentário