• Pr. Henrique Lino da Silva

Consequências




“Porquanto o próprio Herodes mandara prender a João, e encerrá-lo maniatado no cárcere, por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe; porque ele se havia casado com ela. Pois João dizia a Herodes: Não te é lícito ter a mulher de teu irmão.” (Marcos 6:17-18)

Herodes era rei e irmão também do rei Filipe, que originalmente era casado com Herodias. Eles tiveram uma filha. Entretanto, não sabemos o motivo, ou circunstâncias de eles terem se divorciado, porque a Bíblia não nos fala, mas o fato é que Herodias casou-se com o seu cunhado, o rei Herodes. Mas João Batista chamava-lhe a atenção dizendo que ele não poderia estar casado com a mulher do seu irmão, isto porque, diante do Senhor, como nós sempre estamos lembrando, Deus deixou claro que casamento é um só, e até que a morte os separe. Portanto, João Batista estava sempre alertando, chamando atenção de Herodes para esse fato, mostrando-lhe que o que ele estava fazendo era errado, era adultério, e por esse motivo Herodias tinha raiva de João Batista, por ela amar o erro, o pecado, não querer abrir mão dele, pois tinha medo que Herodes ouvisse João e lhe devolvesse para seu irmão. Assim, ela conseguiu incentivar, influenciar, convencer o marido a mandar prender João Batista. Ele estava preso em cárcere, mas continuava afirmando a verdade: casamento é um só, e isso irritava cada vez mais Herodias. Nós não podemos nos calar, temos sempre que falar a verdade do Senhor, querendo as pessoas ou não, mesmo que elas fiquem com raiva de nós. “Por isso Herodias lhe guardava rancor e queria matá-lo, mas não podia; porque Herodes temia a João, sabendo que era varão justo e santo, e o guardava em segurança; e, ao ouvi-lo, ficava muito perplexo, contudo, de boa mente o escutava.” (Marcos 6:19-20). O rei Herodes, apesar do rancor que Herodias tinha por João, ele gostava de ouvi-lo e lhe tinha realmente admiração. Sabia que João falava em Nome do Senhor, mas mesmo assim ele não conseguia largar o pecado. Da mesma maneira, muitos ouvem a Palavra de Deus e sabem que estão em erro, mas não conseguem largar o erro, não têm forças para abandonar os pecados. Isso acontece porque são pessoas carnais preocupadas com as questões terrenas e em satisfazer as suas vontades.

“Chegado, porém, um dia oportuno quando Herodes no seu aniversário natalício ofereceu um banquete aos grandes da sua corte, aos principais da Galiléia, entrou a filha da mesma Herodias e, dançando, agradou a Herodes e aos convivas. Então o rei disse à jovem: Pede-me o que quiseres, e eu to darei. E jurou-lhe, dizendo: Tudo o que me pedires te darei, ainda que seja metade do meu reino. Tendo ela saído, perguntou a sua mãe: Que pedirei? Ela respondeu: A cabeça de João, o Batista. E tornando logo com pressa à presença do rei, pediu, dizendo: Quero que imediatamente me dês num prato a cabeça de João, o Batista.” (Marcos 6:21-25). No dia de aniversário do rei Herodes, ele deu um grande banquete, uma grande festa, e convidou todas as autoridades de importância. Segundo o costume daquela época e povo, a filha de Herodias fez uma bonita dança para agradar a Herodes e a seus convidados, fato esse normal. Então Herodes, animado, provavelmente já deveriam ter tomado bastante vinho, ele manda que a filha de Herodias pedisse o que quisesse, que mesmo que fosse a metade do reino ele lhe daria. A jovem então vai até a sua mãe e pede uma sugestão do que ela poderia pedir a Herodes. Herodias mais do que depressa manda ela pedir a morte de João Batista. Veja que Herodias não se preocupou de pedir alguma coisa para filha, mas sim para ela, uma vez que ela vivia atribulada com João Batista, ou melhor, com o que ele falava. Geralmente, quando as pessoas estão no erro, não gostam de ser confrontadas, e muitos reagem de maneira violenta. O rei Herodes não tinha como negar, pois ele tinha prometido diante de todos que daria o que ela pedisse. “Ora, entristeceu-se muito o rei; todavia, por causa dos seus juramentos e por causa dos que estavam à mesa, não lha quis negar. O rei, pois, enviou logo um soldado da sua guarda com ordem de trazer a cabeça de João. Então ele foi e o degolou no cárcere, e trouxe a cabeça num prato e a deu à jovem, e a jovem a deu à sua mãe. Quando os seus discípulos ouviram isso, vieram, tomaram o seu corpo e o puseram num sepulcro.” (Marcos 6:26-29). Assim morreu o primeiro mártir do Novo Testamento, morreu por condenar o adultério e segundo casamento.

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo