• Pr. Henrique Lino da Silva

Brilho do Céu





“Aconteceu, porém, que, quando caminhava e ia chegando perto de Damasco, pelo meio-dia, de repente, do céu brilhou-me ao redor uma grande luz.” (Atos 22:6)

Vemos, hoje em dia, muitos que se apresentam como apóstolos do Senhor, mas, ao analisarmos as Escrituras, sabemos que estão mentindo, porque apóstolos foram aqueles que o Senhor chamou diretamente. Inicialmente eram os doze, incluindo Judas Iscariotes, mas, após o seu suicídio, os discípulos tentaram apressadamente levantar um outro para ocupar o lugar de Judas, e assim ungiram Matias, mas este não foi aceito porque não foi chamado, escolhido pelo Senhor Jesus Cristo. O último dos apóstolos foi Paulo, que ainda era conhecido como Saulo de Tarso, um ferrenho perseguidor da igreja. Mas, quando ele estava indo em perseguição aos cristãos que estavam em Damasco, Jesus apareceu para ele e o convocou. Quando Jesus apareceu para Paulo, o brilho foi tão intenso que ele caiu por terra e não conseguia enxergar direito. Sem saber, questionava quem era, e o Senhor Jesus lhe disse quem era e lhe deu uma missão. O Senhor só derruba quem está na contramão Dele, e, quando isso acontece, a pessoa se levanta de forma diferente. Paulo caiu como um perseguidor dos cristãos e se levantou como um defensor e um dos maiores pregadores do Evangelho. Antes perseguia, e agora era o perseguido, por causa do Evangelho. “Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Eu respondi: Quem és tu, Senhor? Disse-me: Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu persegues.” (Atos 22:7-8). Jesus não chega de maneira sorrateira, ao contrário, chega de maneira clara, para que não haja engano ou dúvidas, e quando Ele chega a chamar uma pessoa, Ele exige mudança. E se a pessoa não aceitar o chamado, com certeza pagará o mais alto preço. Jesus chamou Paulo para pregar o Evangelho em vários lugares e em várias situações, mas lhe informou que ele iria sofrer muito por causa do seu Nome. Nós somos chamados para viver o Evangelho, para praticá-lo, para obedecer ao Senhor, atender ao chamado, não importam as condições, se estivermos enfermos ou não, se tivermos o que comer, beber e vestir ou não, se todos os nossos parentes e amigos aceitarem ou não.

“E os que estavam comigo viram, em verdade, a luz, mas não entenderam a voz daquele que falava comigo. Então disse eu: Senhor que farei? E o Senhor me disse: Levanta-te, e vai a Damasco, onde se te dirá tudo o que te é ordenado fazer.” (Atos 22:9-10). Também temos que compreender que o chamado é individual, não existe o chamado coletivo do Senhor. Quando o Senhor nos chama, podemos estar no meio de uma multidão, mas se o Senhor nos chamar, convocar para uma missão, o máximo que pode acontecer são as pessoas ao nosso derredor perceberem algo, mas não vão entender nada, enquanto quem é chamado sabe o que tem que fazer, pode até não querer atender, mas sabe e também sabe as consequências de se negar a obedecer. O Senhor, quando nos dá uma missão, não é de maneira obscura ou abstrata, mas de maneira clara, e tudo entendemos e sabemos como fazer, pois Ele nos mostra o tempo e o modo. Não podemos alegar que não sabemos, ou que não podemos, porque o Senhor nos capacita, portanto, não podemos criar desculpas como Moisés, ou como o profeta Jeremias, nós temos simplesmente que dizer: Eis me aqui Senhor, seja feita a sua vontade. “Como eu nada visse por causa do esplendor daquela luz, guiado pela mão dos que estavam comigo cheguei a Damasco. Um certo Ananias, varão piedoso conforme a lei, que tinha bom testemunho de todos os judeus que ali moravam, vindo ter comigo, de pé ao meu lado, disse-me: Saulo, irmão, recobra a vista. Naquela mesma hora, recobrando a vista, eu o vi.” (Atos 22:11-13). Quando somos chamados para fazer a vontade do Senhor, ficamos cegos para as coisas do mundo, porque a Luz nos cega para as coisas do mundo, e temos que ver somente aquilo que o Senhor nos mostra e manda fazer. O que temos que aprender com essa lição é que não temos que criar nada, mas simplesmente permitir sermos guiados por Ele, e não inventar modismo. “Disse ele: O Deus de nossos pais de antemão te designou para conhecer a sua vontade, ver o Justo, e ouvir a voz da sua boca. Porque hás de ser sua testemunha para com todos os homens do que tens visto e ouvido. Agora por que te demoras? Levanta-te, batiza-te e lava os teus pecados, invocando o seu Nome.” (Atos 22:14-16).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino




17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Perseverar