• Pr. Henrique Lino da Silva

Paz




“Ora, Herodes estava muito irritado contra os de Tiro e de Sidom; mas estes, vindo de comum acordo ter com ele e obtendo a amizade de Blasto, camareiro do rei, pediam paz, porquanto o seu país se abastecia do país do rei.” (Atos 12:20)

O rei Herodes não é o mesmo que reinava quando Jesus nasceu, e nem o mesmo que mandou degolar João Batista, ele era um dos reis Herodes, uma vez que a Bíblia cita quatro reis Herodes. Jesus, Herodes, João eram nomes muito comuns em Israel naquela época, inclusive Barrabás se chamava Jesus Barrabás. Esse rei deste fato em tela estava com raiva das pessoas de Tiro e Sidom por questões de tributos. Mas o povo, com medo de o rei Herodes mandar atacá-los ou de privá-los de muita coisa, resolveu apelar para um administrador do rei, que era o Blasto, e este intercedeu junto a Herodes para que aceitasse ter uma audiência com eles, quando pediriam por paz. Eles dependiam do comércio do rei, e assim queriam uma maneira de continuar com as relações comerciais e viverem em paz. Entretanto, veremos mais à frente que Herodes se sentiu superior, pois entendeu que eles iriam até ele porque se sentiram derrotados, e assim ele se sentiu vencedor, vitorioso e superior a eles. Temos que tirar exemplo desse fato, porque muitas vezes as pessoas cedem a um pedido, exigência nossa não por concordarem, mas simplesmente por quererem viver em paz, não quererem confusão, mas isso não nos torna vencedores, ao contrário, somos perdedores. Também devemos muitas vezes ceder, mesmo sabendo que o que aquela ou aquelas pessoas estão falando, ou fazendo, está errado. Para evitar confusão, simplesmente nos calamos, não discutimos, mas nos afastamos dela, porque, sabendo que alguém está no erro e quer permanecer nele, insistir no erro, se ficarmos ao seu lado, estaremos concordando, então, o que devemos fazer é não discutir, e sim nos distanciarmos, nos afastarmos totalmente. Devemos buscar a paz com todos, ou seja, não vivermos em confusão, não vivermos em brigas, temos que ter paz. Todo o tempo devemos buscar a paz, e não concordarmos com o pecado em hipótese alguma, pois, no final, todos os pecadores e arrogantes serão consumidos por bichos. Devemos sempre estar atentos para não incorrer no erro da concordância, que é pecado. Devemos sempre evitar a confusão, buscar a paz.

“Num dia designado, Herodes, vestido de trajes reais, sentou- se no trono e dirigia-lhes a palavra. E o povo exclamava: É a voz de um deus, e não de um homem.” (Atos 12:21-22). Então, no determinado dia marcado antecipadamente, aconteceu o encontro, a reunião. O rei Herodes fez questão de estar no dia vestido com os seus elegantes trajes reais e sentou-se em seu trono para ouvir o pedido de clemência dos representantes de Tiro e Sidom. E estes, por sua vez, vieram bajular, com a intenção de agradar a Herodes e conseguir dele o que tanto almejavam. Assim começaram comparando-o e chamando-o de deus, dizendo que ele não era um homem comum, mas um deus. O rei Herodes aceitou toda bajulação, toda essa mentira e se sentiu como um deus, sendo que ele deveria chamar a atenção dessas pessoas para não fazerem tal comparação, e mostrar que ele era somente um rei e estava ali para resolver aquela questão. Como eu disse anteriormente, devemos buscar a paz, mas jamais exaltar o erro, concordar com ele, porque estaremos pecando, e quando alguém vier até nós buscando uma solução, paz, jamais permita que essa pessoa nos coloque acima do que devemos. Todos nós somos servos do Senhor, ninguém é melhor do que ninguém, assim não aceitemos bajulação ou qualquer exaltação para que não venhamos a padecer. “No mesmo instante o anjo do Senhor o feriu, porque não deu Glória a Deus; e, comido de vermes, expirou.” (Atos 12:23). Tudo o que nos acontece é vontade ou permissão do Senhor, portanto, toda Glória pertence a Ele e não a nós, assim, qualquer elogio tem que ser dirigido ao Senhor e não a nós. Se nos portamos de determinada maneira que agradou, ajudou outras pessoas, devemos Glorificar o Nome do Senhor que nos dirigiu para agirmos daquela maneira. O rei Herodes quis a glória para ele, e, no mesmo instante, o Senhor o matou, portanto, devemos vigiar para que não nos aconteça o mesmo. “E a Palavra de Deus crescia e se multiplicava. Barnabé e Saulo, havendo terminando aquele serviço, voltaram de Jerusalém, levando consigo a João, que tem por sobrenome Marcos.” (Atos 12:24-25).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Promessa